Anuncie no TUDO À MÃO. Ligue: (15) 3224 4123ASSINE O DIÁRIO. LIGUE: (15) 3224 4123
 
 
 
Ultima Edição:
30/9/2014
Outras Edições
 
publicado em: 29/03/2011 às 00h36:
Moradores querem que linha Ipatinga continue indo a Iperó
 
Texto:
 
 

Os manifestantes interditaram a estrada Sorocaba-Iperó às 5 horas e atearam fogo em pneus (Foto: Fernando Rezende)
 
 
Os moradores do bairro George Oeterer, em Iperó, fizeram protesto na manhã de ontem contra ação do transporte coletivo, pois a Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) deve suspender o atendimento da linha 66-Ipatinga, que pertence à Urbes – Trânsito e Transporte, naquele município.

A estrada Sorocaba-Iperó foi interditada às 5 horas desta segunda-feira pelos manifestantes que queimaram pneus. Segundo a Secretaria de Obras e Infraestrutura Urbana (Seobe), a via é utilizada pelos caminhões de lixo da empresa coletora em Sorocaba para o transporte dos resíduos até o aterro da empresa Proactiva, em Iperó. Às 10 horas, dez caminhões esperavam para passar pelo local a fim de destinar os resíduos domiciliares. A interdição da via poderia resultar no atraso da coleta ontem.

Os moradores do bairro relatam que há duas semanas o ônibus que atendem à linha está mudando o itinerário gradativamente e ficando cada vez mais distante dos pontos de ônibus utilizados pelos usuários do transporte coletivo. “As prefeituras de Sorocaba e Iperó devem solucionar este problema, pois ficamos apenas a 500 metros da divisão dos municípios e não podemos ficar sem ônibus de Sorocaba que atenda à população do bairro”, especificou o presidente da Associação Campos Vilheta do distrito de George Oeterer.

A linha 66-Ipatinga pertence à cidade e é operada pela Empresa Sorocaba Transportes Urbanos (STU). A Artesp proíbe que a linha de Sorocaba ultrapasse a divisão de municípios, atendendo a Iperó. Em outubro, a agencia notificou a Urbes sobre a situação, mas após protesto dos moradores autorizou o embarcar e desembarcar no bairro George Oeterer.

A Artesp, a Auto Ônibus São Jorge e a Prefeitura de Iperó já estão estudando a melhor forma de resolver a questão sem que haja prejuízo aos usuários.
 
 
 
voltar  
     
 
Diário de Sorocaba no Twitter