Anuncie no TUDO À MÃO. Ligue: (15) 3224 4123ASSINE O DIÁRIO. LIGUE: (15) 3224 4123
 
 
 
Ultima Edição:
23/11/2014
Outras Edições
 
publicado em: 14/10/2010 às 20h48:
Linha Ipatinga volta a atender usuários de George Oeterer
A Artesp suspendeu a fiscalização provisoriamente e resolverá a questão com a Prefeitura de Iperó na próxima semana
 
Texto:
 
 

Para reivindicar que as linhas de Sorocaba voltem a atender ao bairro, moradores do George Oeterer barram passagem na estrada de Iperó
 
 

Após ser informada pela Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) sobre a suspensão que proibia o atendimento de passageiros de George Oeterer, em Iperó, a Urbes - Trânsito e Transportes retomou os serviços naquele bairro. Desde as 11 horas de ontem, a linha 66-Ipatinga voltou a operar e a fazer o seu itinerário normalmente.

Os moradores do bairro George Oeterer, em Iperó, fecharam a estrada que liga Sorocaba a Iperó com pneus às 5 horas da manhã desta quinta-feira e se reuniram no trevo para reivindicar a decisão da Artesp. Os usuários do transporte público pedem que as linhas que atendiam ao George Oeterer voltem a embarcar e desembarcar dentro do bairro e dos terminais de Sorocaba.

Na próxima semana, haverá uma reunião entre a Artesp, a Auto Ônibus São Jorge e a Prefeitura de Iperó, para analisar a melhor forma de resolver a questão, sem que haja prejuízo aos usuários.

A proibição ocorreu há mais de uma semana pela Artesp, que notificou a empresa pública de Sorocaba. Desde então, a linha 66 – Ipatinga não pôde mais embarcar e desembarcar os usuários no bairro George Oeterer, no município de Iperó. Em caso de descumprimento da determinação, os veículos seriam apreendidos. Essa linha é operada pela Empresa Sorocaba Transportes Urbanos (STU).

Desde a decisão judicial, os ônibus da Urbes estavam parando no ponto próximo ao condomínio residencial Vivendas do Lago, há quase cinco quilômetros de George Oeterer. Os moradores tinham de pegar dois ônibus, um em Iperó e outro em Sorocaba, gastando R$ 10,30 com passagens diariamente, o dobro do que pagavam antes.

A maioria dos moradores do bairro trabalha em Sorocaba. Por conta do valor gasto com o transporte, alguns relatam que perderam o emprego, já que os patrões não querem pagar o dobro pelo vale-transporte. A faxineira Juliana Aparecida de Melo foi uma das moradoras prejudicadas pelo alto valor da tarifa, e está desempregada.

As linhas de Sorocaba que atendiam ao bairro eram Ipatinga e São Jorge, que atualmente param a quilômetros de distância. A empresa Rápido Campinas oferece ônibus para o local, mas sua última parada fica na entrada do bairro George Oeterer, levando os usuários a andar quilômetros para chegar ao seu destino e também pagando mais caro pelo transporte.

O PROTESTO - Os moradores fecharam as estradas que dão entrada a George Oeterer com pneus, no início da manhã de ontem. Eles iriam atear fogo nos pneus, mas desistiram. Os motoristas que tentavam passar onde ocorria o manifesto, inclusive ônibus fretados de empresas com trabalhadores, tiveram de dar meia volta, já que os moradores impediam a passagem de veículos. Os moradores que não estavam participando do protesto reclamaram da atitude dos vizinhos, já que também não podiam entrar nem sair do bairro. Policiais militares acompanharam a manifestação.

O ex-vereador de Sorocaba, Arnô Pereira esteve no trevo para apoiar os moradores, que o acusaram de querer promover política. O morador do bairro há 30 anos, Gildo Almeida Alves, então, intermediou a discussão e o movimento foi encerrado às 10h10, liberando as pistas.

A Artesp explica que todas as 1.138 linhas do transporte intermunicipal de passageiros são estaduais e operadas por 132 empresas permissionadas devidamente regulamentadas na agencia. Somente essas empresas têm autorização legal para operar o serviço intermunicipal de passageiros no Estado de São Paulo. As linhas da ligação Iperó a Sorocaba são permissionadas a Auto Ônibus São Jorge.

A Artesp é responsável por fiscalizar e regulamentar todo o Sistema de Intermunicipal de Transporte do Estado de São Paulo de acordo com o previsto no Decreto Estadual 29.913.

 
 
 
voltar  
     
 
Diário de Sorocaba no Twitter