Domingo, 18 de Abril de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< Prefeitura anuncia medidas restritivas para escolas particulares, supermercados e postos de combustíveis

Publicada em 24/03/2021 às 22:11
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Prefeitura de Sorocaba anunciou medidas restritivas para escolas particulares, supermercados e postos de combustíveis, como o objetivo de intensificar, ainda mais, as ações de combate à Covid-19, após a confirmação da circulação da variante de Manaus do vírus na cidade.
 
As novas medidas estão regulamentadas em dois decretos municipais, assinados pelo prefeito Rodrigo Manga e publicados na edição desta quarta-feira (24) do jornal oficial do município.
 
“Estamos numa constate busca de alternativas que possamos implementar para resguardar vidas e garantir o bem-estar da população. Temos ouvido as experiências de representantes de diversos setores para definir ações emergenciais e que possam fazer a diferença em curto prazo, em paralelo com as medidas já adotadas para a melhoria do atendimento em saúde pública e para que não faltem leitos para pacientes de Covid-19 em Sorocaba”, explica o prefeito Rodrigo Manga.
 
 
 
ESCOLAS PARTICULARES - Pelo Decreto Municipal nº 26.155/21, até o dia 30 de março, ficam suspensas as aulas presenciais nos estabelecimentos de ensino privados de Sorocaba, em todos os níveis e etapas. Já, as atividades administrativas e os serviços essenciais de manutenção de equipamentos de infraestrutura, nessas unidades, deverão ser realizados com escala mínima de profissionais e, quando possível, por meio remoto.
 
“Essa determinação é temporária e sua continuidade será depois reavaliada, mas, no momento, é uma forma de resguardar as crianças e adolescentes do risco de contágio dessa nova variante do vírus, que é mais perigosa e se dissemina mais rapidamente, inclusive entre os mais jovens”, destaca o prefeito.
 
A medida leva em consideração, ainda, o estado de calamidade pública decorrente da pandemia e o Decreto Municipal nº 26.141/21, que trata das medidas emergenciais, de caráter temporário e excepcional, impostas para todo o Estado de São Paulo entre 15 e 30 de março.
 
 
 
POSTOS DE COMBUSTÍVEIS - O Decreto Municipal nº 26.157/21 estabelece que os postos de combustíveis, incluindo toda a estrutura de serviços localizadas nesses empreendimentos, a partir desta sexta-feira (26), poderão funcionar de segunda-feira a sábado, no horário das 6h às 20h. Aos domingos, não deverá haver atividades nos postos. As medidas restritivas valem até o dia 4 de abril.
 
A ação conta com o respaldo de Jorge Pereira e Antônio Rodrigues, representantes da direção do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), que estiveram reunidos na noite desta quarta-feira, no Paço Municipal, com o prefeito Rodrigo Manga, com o vice-prefeito Fernando Martins da Costa Neto e os secretários municipais Paulo Henrique Marcelo (Planejamento), Carlos Eduardo Paschoini (Mobilidade e Desenvolvimento Estratégico), Robson Coivo (Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo), Luciana Mendes (Jurídico) e Fernanda Burattini (Comunicação).
 
“Trata-se de uma medida emergencial e todos estamos dispostos a contribuir neste momento crítico. Ainda mais, porque muitos postos, sobretudo, à noite, se tornaram locais atrativos para encontros de jovens e há dificuldade, apesar dos esforços das autoridades, em coibir essas práticas que facilitam a disseminação da Covid-19”, destacou Antônio Rodrigues.
 
 
SUPERMERCADOS E HIPERMERCADOS - Os supermercados, hipermercados e estabelecimentos congêneres deverão funcionar, também com base no Decreto Municipal nº 26.157/21, todos os dias, em horário diferenciado, das 7h às 22h, no período compreendido entre 26 de março e 4 de abril.
 
Nos três primeiros dias da nova medida, ou seja, em 26, 27 e 28 de março, a recomendação é que seja limitada a circulação de pessoas nesses locais a um membro por família. A contar do dia 29 de abril, o cumprimento dessa medida passa a ser obrigatória.
 
A decisão foi tomada pela Administração Municipal em consenso com representantes do setor, em reunião, também nesta quarta-feira, com a participação de Marcos Tozi (Associação Paulista de Supermercados – Apas), Rodrigo Marinheiro (Apas), Márcio Une (Rede Bom Lugar), Jad Zoghaeib (Confiança Supermercados), Luzinete dos Anjos (Confiança), Marcos Covicchiolli (Supermercados São Vicente), Rogério Montolar (Tauste Supermercados), Sebastião Ataíde Júnior (Rede Correia) e Nelson Barbosa (Barbosa Supermercados).
 
O grupo de empresários se comprometeu em não dispensar seus colaboradores enquanto essa situação emergencial persistir. Também concordaram em elaborar, em conjunto com o Poder Público, uma campanha conjunta de comunicação para orientar os consumidores sobre as medidas restritivas de acesso, bem como sobre a necessidade de cada pessoa adotar hábitos preventivos individuais de combate ao Coronavírus, seja dentro dos estabelecimentos, como no dia a dia.
 
“Precisamos deixar claro que supermercado não é local de passeio e, sim, um serviço essencial, e que as compras precisam ser feitas de forma objetiva. E, ainda, orientar para que o cliente evite os horários de pico”, disse Marcos Tozi, da Associação Paulista de Supermercados.
 
O prefeito Rodrigo Manga adiantou que entrará em contato com o Poder Executivo de Votorantim e de outras cidades da região, para apresentar as medidas que serão adotadas em Sorocaba. “É importante estimular uma ação conjunta regional. Vamos sugerir a outras cidades que nos acompanhem nessas propostas, ainda mais devido à proximidade entre os municípios, como forma de evitar o deslocamento populacional”, finalizou.
 
 
MAIS LEITOS PARA COVID - Outra medida anunciada no enfrentamento da pandemia foi uma nova ampliação de leitos Covid. A UPH Zona Norte terá mais 20 leitos, sendo 16 clínicos e quatro com suporte ventilatório avançado. A previsão é que esses leitos sejam ativados na próxima segunda-feira (29). A UPA Éden também receberá reforço de leitos nos próximos dias, serão mais 40, sendo 20 para assistência geral (observação) e 20 clínicos Covid.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar