Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< BRASIL Minas decreta emergência em 152 cidades com casos de febre amarela

Publicada em 14/01/2017 às 06:14
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O governo de Minas Gerais decretou ontem (13) situação de emergência em 152 municípios com incidência de casos de febre amarela. A decisão abrange as regionais de saúde que têm como sede as cidades de Coronel Fabriciano (Vale do Aço), Governador Valadares (Leste), Manhumirim (Zona da Mata) e Teófilo Otoni (Vale do Mucuri). 
 
O decreto dura 180 dias e tem o objetivo de adotar medidas administrativas necessárias para a contenção do surto, em especial à aquisição de insumos materiais e à contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial. O governador do Estado, Fernando Pimentel (PT), visitou ontem cidades incluídas no decreto.
 
Segundo o último boletim da Secretaria de Estado de Saúde, há a suspeita de que 30 pessoas tenham morrido neste ano em Minas Gerais por causa da doença. Exames estão sendo feitos para comprovação da causa dos óbitos. Há ainda 110 casos suspeitos de infecção.
 
Na prática, o decreto de situação de emergência dispensa a necessidade de licitação para compra de medicamentos e contratação de profissionais durante a vigência da decisão. Uma sala de emergência foi criada pelo governador para acompanhar o surto da doença no Estado. O grupo é composto por representantes da Secretaria de Saúde, Gabinete Militar, Secretaria de Agricultura e Secretaria do Meio Ambiente.
 
 
Doença misteriosa mata 
mais uma pessoa na Bahia
 
Mais uma pessoa morreu em Salvador, na Bahia, após apresentar sintomas da doença misteriosa, que provoca dores musculares intensas e deixa a urina escura. A informação foi divulgada na quinta-feira (12) pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.
 
A vítima é um homem cujo nome e idade não foram divulgados. A vigilância epidemiológica da Bahia abriu uma investigação para apurar se realmente a morte foi provocada pela doença. Os quadros apurados estão sendo tratados como mialgia aguda a esclarecer, pois ainda não há informações sobre as causas. Já foram registrados 52 casos entre 14 de dezembro e 5 de janeiro, e uma das hipóteses é de que a doença esteja relacionada ao consumo de peixes, mas ainda não há confirmação dessa hipótese.
 
Amostras de pacientes estão sendo analisadas no Laboratório de Virologia da Universidade Federal da Bahia e a coordenação do laboratório espera ter um diagnóstico mais preciso. Amostras de sangue, fezes e urina foram encaminhadas para laboratórios de Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.
 
Já as amostras de peixe estão sendo encaminhadas pelo Ministério da Saúde aos Estados Unidos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, exames feitos na água que abastece a cidade descartaram a contaminação. As orientações passadas para a população são higiene pessoal, o cuidado com alimentos e a busca por uma unidade de saúde nos primeiros sintomas.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar