Quinta-Feira, 9 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< POLÍCIA Criminosos atacam lotérica na Cidade e roubam mais de R$ 16 mil

Publicada em 15/09/2016 às 08:02
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Ladrões atacaram uma casa lotérica no Bairro Aparecidinha ontem de madrugada, levando mais de R$ 16 mil em dinheiro do comércio. O alarme do local foi acionado, mas, quando os policiais militares chegaram ao lugar, os criminosos já tinham ido embora. O valor roubado estava fora do cofre de segurança, que os bandidos tentaram arrombar, sem sucesso. Um notebook que estava na lotérica também foi levado. A Polícia Militar fez diversas buscas durante todo o dia de ontem para tentar encontrar os criminosos, sem sucesso. A casa lotérica fica na Rua Quirino de Mello.
 
No dia 15 de julho, Anderson Claudino de Moraes, 26 anos, acusado pelo Grupo de Atuação Especial ao Crime Organizado (Gaeco) de ser integrante de uma quadrilha especializada em roubo e furto de bancos e casas lotéricas, foi morto durante troca de tiros com a Polícia Militar, em sua casa, no Piazza di Roma, na zona oeste de Sorocaba. Moraes morreu com três tiros, que acertaram seu peito e antebraços. Uma ambulância do Samu 192 chegou a ser acionada, mas a vítima morreu devido à gravidade dos ferimentos. Nenhum policial foi atingido. 
 
O criminoso guardava explosivos no quarto da casa. Cerca de 10 bananas de dinamite, do tipo de emulsão, tiveram de ser desarmadas por policiais do Esquadrão Antibombas, que veio da Capital paulista especialmente para isso. Ele reagiu quando viu os PMs na garagem de sua casa, durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão. Ele possuía passagens por roubo, furto e porte ilegal de arma. Em sua residência foram encontrados também máscaras, coletes a prova de balas, munições de fuzil, pistola 9 mm, uma arma de calibre 12,e  ainda, um revólver de calibre 38.
 
Uma investigação aponta empresas de transporte de valor como possíveis alvos do grupo. Tiago Alexandre Chenchi, que já tinha passagens pela polícia por roubo, furto, tráfico e porte ilegal de arma, foi preso na mesma operação, na Vila Helena, zona norte da cidade. Ele estava em posse de equipamentos para furtar caixas eletrônicos, e explosivos, e o Esquadrão também foi deslocado para lá.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar