Sexta-Feira, 29 de Maio de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< CULTURA Lanchonete é interditada pela Vigilância Sanitária

Publicada em 14/05/2016 às 06:55
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A Divisão de Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde (SES) de Sorocaba interditou uma lanchonete no Jardim Simus, na quarta-feira (11). O comércio não oferecia condições de higiene satisfatórias, e foram apontadas irregularidades como armazenamento inadequado de alimentos e problemas estruturais, como paredes danificadas e fiação elétrica exposta.
 
O diretor de Área de Vigilância em Saúde, Rafael Gonçalves Reinoso, explica que não são divulgados os nomes dos comércios interditados. “Não é conduta da Vigilância Sanitária expor o estabelecimento, visto que a intenção é que as irregularidades sejam sanadas e o estabelecimento consiga restabelecer a licença de funcionamento”, disse ele.
 
NÚMEROS DE 2015 - Em 2015, a Vigilância Sanitária fez sete interdições de estabelecimentos; três deles ligados à área de alimentação. Neste ano, o único estabelecimento da área alimentar interditado foi a lanchonete do Jardim Simus. “O baixo número de interdições é um exemplo de que lanchonetes, bares, restaurantes e outros estabelecimentos vêm se adequando às normas exigidas. O consumidor cobra, e nós fazemos um trabalho de orientação muito grande. A interdição é a última instância”, explica Reinoso.
 
Para o licenciamento de estabelecimentos é necessário adequar-se às exigências estruturais, tais como azulejos nas paredes e pintura lavável; e organizacionais, como funcionários uniformizados, higiene pessoal em dia e, ainda, apresentação de documentos, como normas e planilha de rotinas. Os comerciantes que precisam de orientação podem procurar a Vigilância Sanitária pelo telefone (015) 3339-9232, enviar e-mail para vis@sorocaba.sp.gov.br ou ir à sede da Vigilância Sanitária, situada na Avenida Dr. Eugênio Salerno, 140, no Centro.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar