Segunda-Feira, 25 de Maio de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< No Quênia, papa condena violência e ataques bárbaros em nome de Deus Pontífice também discursou sobre importância do diálogo inter-religioso

Publicada em 27/11/2015 às 01:36
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Georgina Goodwin/Agence France Press/Estadão Conteúdo
Em Nairobi, na primeira etapa de sua viagem à África, o Papa Francisco denunciou a radicalização dos jovens em “ataques bárbaros”. O Pontífice também condenou toda a violência praticada em nome de Deus. “O nome de Deus não pode justificar o ódio e a violência”, disse ele para dirigentes religiosos quenianos – muçulmanos, protestantes e anglicanos –, denunciando o fato de jovens terem se radicalizado em nome da religião, para cometer ataques bárbaros. 
 
Para ele, a relação entre diferentes crenças impõe desafios e interrogações. No entanto o diálogo ecumênico e inter-religioso não é um luxo, mas, sim, algo fundamental de que o mundo necessita cada vez mais. “Num mundo cada vez mais interdependente, vemos sempre, com maior clareza, a necessidade de compreensão mútua inter-religiosa, de amizade e colaboração para a defesa da dignidade e o direito dos povos a viver em liberdade e felicidade”, argumentou.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar