Domingo, 29 de Março de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Partido espera parecer de juristas e marcha para pressionar 'impeachment'

Publicada em 08/05/2015 às 10:05
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Dividido, o PSDB adiou mais uma vez a discussão sobre o pedido de “impeachment” da presidente Dilma Rousseff. À procura da argumentação jurídica ideal e à espera do melhor momento para apresentar o requerimento à Câmara dos Deputados, os tucanos vão aguardar os pareceres de três juristas para definir sua estratégia de ação. A oposição torce também para que a chegada de manifestantes no dia 27 de maio, a Brasília, seja suficiente para pressionar o início do processo de impedimento. As siglas PSDB, DEM, Solidariedade e PPS, cancelaram uma reunião prevista para a quarta-feira (6) com o objetivo de debater o encaminhamento do pedido de “impeachment”. De última hora, o encontro foi cancelado sob o argumento de que o líder da bancada tucana na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), vai levar na próxima semana ao jurista Miguel Reale Júnior documentos adicionais que ajudarão a embasar seu parecer jurídico. 
 
Ives Gandra Martins e José Eduardo Alckmin são os outros juristas consultados pelos oposicionistas. Entre as novas informações encaminhadas aos advogados estão a defesa do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, ao Tribunal de Contas da União. No documento, Costa responsabilizou a presidente Dilma Rousseff pela compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, em 2006. O tribunal apontou prejuízo de 792 milhões de dólares no negócio. A defesa ao tribunal e o depoimento de Costa à CPI da Petrobras nesta semana são as principais apostas da oposição para engrossar o pedido de impedimento de Dilma.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar