Terça-Feira, 2 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Morre garota atropelada em frente de escola A estudante de 12 anos faleceu na manhã deste sábado, no Hospital Regional

Publicada em 01/03/2015 às 00:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Desgovernado, carro subiu na calçada e atingiu grade da escola (Foto:Arquivo DS/Fernando Rezende)
A garota atropelada na tarde de sexta-feira (27) em frente à Escola Estadual “Dulce Esmeralda Basile” morreu neste sábado (28), por volta das 7 horas, segundo boletim de ocorrência registrado pelos familiares. Thaís Freitas dos Santos, 12 anos, teve as pernas dilaceradas, foi socorrida em estado grave ao Hospital Regional, passou por cirurgia para amputá-las, mas não resistiu aos ferimentos. 
 
De acordo com a Polícia Militar, o motorista de um Monza preto, com placas de Araçoiaba da Serra, perdeu o controle, invadiu a calçada e atingiu a menina e mais dois adolescentes, de 13 e 15 anos, que esperavam em frente ao colégio para entrar em sala de aula, por volta das 13 horas, na Rua Amélia do Rosário Gaspar. 
 
O menino de 13 anos teve fraturas para cima do joelho; o outro ficou prensado entre o carro e a grade da escola e sofreu trauma abdominal. Ambos também foram encaminhados ao Hospital Regional e receberam alta, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde. 
 
Após o atropelamento, o condutor, que não tinha sido identificado até ontem, deixou o veículo, montou em uma motocicleta e fugiu, sem prestar socorro. Conforme o Corpo de Bombeiros, mais dois estudantes teriam sido atropelados, mas socorridos por populares, em estado mais leve.
 
O fato chamou a atenção dos moradores, que se aglomeraram em frente ao local criticando a imprudência dos motoristas e cobrando a criação de lombadas e radares, para impedir novos atropelamentos. A ocorrência foi apresentada na delegacia do plantão norte como lesão corporal dolosa e fuga do local do acidente. A polícia abrirá inquérito para investigar o caso. 
 
GAROTA DEDICADA À IGREJA – O pai de Thaís, Luciano Maurício dos Santos, 40 anos, disse que veio de São Carlos com a família para morar em Sorocaba há 15 dias. A intenção era conseguir uma colocação profissional melhor. 
 
Santos relatou que a filha cursava a 8ª série e era uma menina muito alegre, que gostava de cantar na igreja e dedicava-se a obras assistenciais. “O sonho dela era continuar ajudando as pessoas através da igreja. Ela amava cantar e sempre ela ligada com a obra de Deus.” 
 
O homem, que é pai de mais dois filhos, um de 4 e outro de 9 anos, cobrou mais policiamento em frente à escola. “Não tinha nenhuma viatura da PM no local. Acho um absurdo a falta de respeito dos motoristas que dirigem em alta velocidade. Eu perdi a minha filha. Minha família está arrasada. É preciso ter mais patrulhamento no local.” 
 
A mãe da adolescente, Miriam de Freitas, de 30, ficou muito abalada e não quis falar sobre a tragédia. O corpo da menina foi levado para São Carlos, e o enterro estava marcado para este domingo (1º), naquela cidade, onde vive o restante da família. 
 
PATRULHAMENTO – A Guarda Civil, que faz a ronda escolar somente em escolas municipais, informou que, quando necessário, auxilia a Polícia Militar no patrulhamento ao redor das escolas municipais. 
 
O subcomandante da GCM, Gilmar Ezequiel Oliveira, afirmou que não havia nenhuma viatura da corporação no horário de entrada dos estudantes, porque os agentes estavam disponíveis para atender a outras ocorrências na região da zona norte. 
 
Já a PM foi contatada para falar sobre o assunto, mas não enviou nota até o final desta edição. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar