Terça-Feira, 26 de Maio de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Escola-Creche é interditada em Pilar do Sul Recém-inaugurada, Unidade apresentava problemas. Prefeitura aluga imóvel provisoriamente

Publicada em 17/05/2013 às 22:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Um prédio novo, recém-inaugurado e que abriga a Escola Municipal de Ensino Infantil "Jane Rechinelli Piloto", na avenida Adolfo de Góes, no Bairro Campo Grande, próximo ao Recinto de Festas "Chico Mineiro", apresenta diversos problemas estruturais e técnicos e foi interditado pela Prefeitura de Pilar do Sul. Um parecer do Conselho Municipal de Defesa Civil (Comdec), embasado por dois engenheiros, recomendou a interdição por entender que as falhas, como rachaduras no teto, pisos, paredes e muros e vazamentos de gás e água, punham em risco a integridade física de professores, funcionários e alunos.

O prédio, construído através de convênio entre a Prefeitura e o governo federal, dentro do programa Pró-Infância, foi inaugurado no mês de dezembro de 2012. Depois disso, a Escola Jane Rechinelli Piloto, que atende crianças de 0 a 4 anos, inclusive berçário, e que funcionava nas dependências da Comunidade Cristã Pilarense, foi transferida para o novo local. Segundo a Secretaria de Educação do Município, porém, desde janeiro a Escola recém-inaugurada começou a apresentar diversos problemas, como vazamento e ruptura na caixa d'água inferior e transformador de energia queimado.

Seguindo o cronograma escolar previamente definido, as aulas tiveram início em 18 de fevereiro, contudo os problemas se agravaram. As rachaduras e fissuras nas paredes, teto e muro aumentavam cada vez mais. Em alguns pontos, piso e calçada estufaram; em outros cedeu, abrindo fissuras. O Setor de Obras, da Secretaria de Urbanismo e Desenvolvimento de Edificações da Prefeitura, chegou a executar diversos reparos na caixa d'água, mas o vazamento continuou. Para agravar ainda mais o problema, no mês de abril foi descoberto um vazamento na tubulação subterrânea da canalização de gás, que foi inutilizada e substituída por botijões simples de 13 quilos.

Desde o surgimento dos problemas, a Secretaria de Urbanismo e Desenvolvimento de Edificações informou que vinha monitorando o prédio para determinar a evolução da progressão das trincas, fissuras e rachaduras. As empresas responsáveis pela construção do prédio e do muro foram notificadas pela Prefeitura sobre os problemas na obra e para apresentarem soluções, mas alegaram que executaram o projeto de acordo com o contrato feito pela Administração anterior.

IMÓVEL PROVISÓRIO - Para contornar o impasse, informa a assessoria da prefeita Janete Carvalho (PSDB), a Prefeitura está alugando provisoriamente um imóvel no bairro Santa Cecília, próximo ao Campo Grande, para abrigar a Escola que teve sua sede interditada no último dia 7. A Prefeitura também informa que está providenciando a contratação de uma empresa especializada para realizar perícia técnica na obra interditada, tanto no aterro, como nas estruturas e demais avarias, para determinar as causas e as providências que devem ser adotadas para recuperar o prédio e sanar os problemas, além de, através do Setor  Jurídico, protocolar representação no Ministério Público, para que este tome as devidas providências, instaurando e instruindo o devido inquérito civil, buscando, assim, os responsáveis pelos danos diretos e indiretos causados.

A Escola Jane Rechinelli Piloto conta com 180 alunos, 18 professores e 10 funcionários.


Boituva recebe hoje Grupo de Teatro de Rua

A Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura de Boituva abre neste sábado, dia 18, o Projeto "Expressões Culturais de Rua", com apresentação de espetáculo de Teatro de Rua na praça da Matriz. O espetáculo "Aqui não, Senhor Patrão", do Núcleo Pavanelli - Teatro de Rua e Circo, acontece às 14 horas e, após a apresentação, haverá um bate-papo informativo sobre essa modalidade teatral.

O Núcleo Pavanelli nasceu em 1998 com a clara proposta de pensar um teatro que atendesse as especificidades da rua como espaço cênico. Nesta apresentação de hoje em Boituva, seus integrantes irão contar a história de um casal de trabalhadores que passa pelo processo da fabricação de uma bota. Nessa jornada, os dois vão percebendo a desvalorização da força de trabalho e os grandes lucros obtidos pelos donos dos meios de produção. Ao tomarem consciência, unem-se a outros trabalhadores na luta por uma causa maior.

O Projeto "Expressões Culturais de Rua", do Departamento de Cultura, acontecerá mensalmente na praça da Matriz e tem a finalidade de apresentar, assim, expressões culturais realizadas na rua e gratuitamente ao público. 


Campanha do Agasalho tem mutiräo em Tatuí

A Campanha do Agasalho'2013 em Tatuí começou a todo vapor com o sucesso da primeira edição do Passeio Ciclístico Solidário, que teve arrecadação de mais de 3 mil peças de roupa e participação de mais 2.500 pessoas. O sucesso do passeio foi tanto que outras cidades da regiäo inclusive, como Itapetininga, resolveram adotar a mesma fórmula. A mobilização chega ao fim neste sábado (18), com um mutirão programado para coletar donativos que serão destinados às famílias carentes de Tatuí. 

Uma megaoperação será realizada hoje em todos os bairros da cidade. A iniciativa do Fundo Social de Solidariedade do Município conta com o apoio dos grupos de escoteiros e de jovens ligados a diversas denominações religiosas. Na semana passada, mais precisamente na quarta-feira (8), uma reunião prévia com um membro de cada comunidade foi realizada na própria Prefeitura. Toda organização logística está a cargo de Raul Vallerine, militar da reserva do Exército que tem anos de experiência nesta atividade, que antes era realizada pelos soldados do Tiro de Guerra. A cidade foi dividida em 20 regiões. Todos os bairros têm pessoas cadastradas para atuar na coleta de agasalhos. Serão mais de 300 voluntários e 20 veículos disponíveis para a arrecadação. "É importante que a população esteja atenta aos crachás de identificação. Esse documento é a prova e a certeza de que a doação terá destinação certa para as famílias que mais precisam em nossa cidade", explicou Valerine.  

Na praça da Matriz também haverá um posto de coleta, a partir das 9 horas, comandado pela própria primeira-dama Ana Paula Cury Coelho, presidente do Fundo Social de Solidariedade, e pelo prefeito José Manoel Corrôa Coelho, o `Manu', que receberão pessoalmente a doação de empresas e escolas. Após o mutirão, toda arrecadação será levada até a Casa de Acolhimento Institucional (antiga Casa do Bom Menino), onde será feita uma divisão de acordo com tamanho de cada peça. As roupas serão encaminhadas às instituições beneficentes do Município, que farão a distribuição aos seus assistidos. "Poderão ser doados roupas e cobertores usados, em bom estado e também novos. Como diz o `slogan' da Campanha, `roupa boa a gente doa'. Contamos com a participação e o engajamento de todos os tatuianos em mais essa etapa da Campanha", conclamou Ana Paula.

Ao todo, 215 pontos de coleta estão espalhados pela cidade, em escolas, postos de saúde e demais prédios públicos. 


 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar