Quarta-Feira, 8 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Campanha de vacinação pretende imunizar 90 mil sorocabanos

Publicada em 05/05/2012 às 23:43
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Idosos foram vacinados na Vila dos Velhinhos no primeiro dia de campanha (Foto: Fernando Rezende)
A Secretaria de Saúde de Sorocaba, por meio da Vigilância Sanitária pretendem imunizar 90 mil pessoas contra a gripe. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é atingir 70% do total. A campanha que teve início ontem tem por objetivo vacinar as pessoas idosas (maior de 60 anos), crianças a partir de seis meses de idade até um ano e onze meses, gestantes e profissionais da saúde. Além de imunizar a população contra a gripe A/H1N1, a campanha também protege contra outros dois tipos do vírus Influenza: A (H3N2) e B. As vacinas duplo adulta (tétano e difteria) e pneumucoco também serão distribuídas caso a pessoa esteja com a carteirinha em atraso. 

Até as 13 horas de ontem, foi realizado o primeiro dia da Campanha chamado o “Dia D” e segundo Consuelo Matiello, coordenadora da Vigilância Sanitária, a vacinação será até o dia 25. “Idosos, crianças e gestantes podem procurar os postos de saúde no horário normal de funcionamento que será imunizado”, diz Consuelo. Segundo a coordenadora, a prevenção da gripe é muito importante, pois se trata de uma doença séria. “A gripe não é com um resfriado, pode levar a complicações sérias, como a pneumonia”, afirma Consuelo. 

Para o prefeito Vitor Lippi, que esteve na Vila dos Velhinhos, lugar onde foi aberta oficialmente a vacinação é imprescindível principalmente em idosos. “Gripe em crianças e adultos não é tão grave como em idosos, que por conta de outras doenças, como problemas pulmonares, cardíacos e diabetes acarreta complicações sérias”. Em Sorocaba a meta é alcançar 64 mil idosos vacinados. 

O mito da pessoa após ser vacinada ficar gripado não é verdadeiro, diz Consuelo. “As partículas de vírus que contem a vacina são inativas; não tem como provocar a doença”, explica. Segundo a coordenadora, a pessoa quando toma uma vacina tem um tempo para fazer efeito no corpo, e nesse tempo à pessoa pode sim ficar doente. 

A senhora Cilsa Fátima de Lima, 94 anos, foi vacinada no asilo. Ela conta que desde que entrou na Vila dos Velhinhos, há 24 anos, toma a vacina. A idosa não sabe nem ler e escrever, mas sabe muito bem a importância da vacinação. “Eu acho muito importante à vacinação. Desde que tomo, nunca mais peguei gripe. Apenas resfriados, mas gripe forte não tive mais”, afirma a Cilsa. Segundo ela, também nunca sofreu sintomas após receber a dose.   

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar