Segunda-Feira, 6 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Tarifas de água e esgoto serão reajustadas em 12,49% em janeiro Saae justifica: faz dois anos que não realiza atualização tarifária

Publicada em 25/11/2011 às 18:49
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Saae alega que mesmo com o reajuste continuam com valores abaixo aos da Sabesp, que abastece a maioria dos municípios do Estado (Foto: Fernando Rezende)
O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) informou ontem que vai reajustar a sua tabela de tarifas e serviços, cujos novos valores incidirão sobre as contas com leitura em janeiro e vencimentos a partir de 1º de fevereiro de 2012, depois de dois anos consecutivos sem atualização tarifária - como destaca o informe da Autarquia. 

Nesta sexta-feira (25), o Saae de Sorocaba, inclusive, já fez publicar na edição semanal da Imprensa Oficial do Município a planilha de custos que determinaram o índice de 12,49% de reajuste e que considerou o aumento de preços, nesse período de dois anos, dos principais insumos, diretos e indiretos, necessários para o desenvolvimento dos serviços prestados pela Autarquia, tais como combustível, cloro e policloreto de alumínio (produtos utilizados no processo de tratamento da água), areia, tijolo, cimento e asfalto, entre outros.

O Saae também está publicando na edição de ontem do semanário "Município de Sorocaba" o Ato 4/2011, apresentando a nova tabela de tarifas que, também segundo destaca a Autarquia em suas informações à imprensa, "mesmo com o reajuste continuam com valores abaixo aos da Sabesp - que abastece a maioria dos municípios do Estado de São Paulo - e aos de cidades de igual porte". Com os novos valores, a tarifa mínima residencial, que corresponde ao consumo de até 10 metros cúbicos (10.000 litros de água), passa dos atuais R$ 18,28 para R$ 20,59. 

De sua parte, diretor-geral do Saae/Sorocaba, Geraldo Caiuby, ressalta que "conseguimos absorver o impacto dos aumentos de preços desses produtos por dois anos, sem repassá-los à população, mas neste momento concluímos que é fundamental o reajuste, para que a qualidade dos serviços prestados não seja prejudicada e para que tenhamos condições de executar os planos traçados pela Autarquia para o próximo ano, possibilitando que a cidade não apenas mantenha, mas avance nas questões relacionadas à captação, adução, tratamento e distribuição de água; coleta, afastamento e tratamento de esgoto e ao sistema de drenagem de Sorocaba".

Caiuby lembrou ainda que, no período de dois anos em que não houve reajuste de tarifas, três grandes Estações de Tratamento de Esgoto foram inauguradas e colocadas em operação em Sorocaba - Pitico, Itanguá e S-2 -, fator segundo ele também preponderante para a necessidade de um reajuste das tarifas neste momento, "uma vez que o processo de tratamento de esgoto é cerca de 40% mais custoso que o tratamento de água". Destaca ainda que o Saae começou a pagar neste ano os financiamentos de aproximadamente R$ 150 milhões, que permitiram, ao longo dos últimos dez anos, a execução do complexo de obras do Programa de Despoluição do Rio Sorocaba, que permitirá que a cidade chegue aos 100% de esgotos tratados até o final deste ano. "Estamos também desenvolvendo outras obras complexas e fundamentais, como as intervenções de proteção das adutoras na Serra de São Francisco; a reforma, ampliação, modernização e adequação ambiental da Estação de Tratamento de Água - ETA/Cerrado; a expansão do sistema de captação e drenagem de águas pluviais da cidade e a ampliação da capacidade de tratamento de água e esgoto, entre outras intervenções", conclui Caiuby.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar