Terça-Feira, 2 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< O sangue da Polícia Militar

Publicada em 04/06/2011 às 21:11
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A polícia faz sua parte e ajuda o estoque de material do hemonúcleo (Foto: Fernando Rezende)
Policiais militares do 7º Batalhão de Policiamento do Interior – 7, da Polícia Militar de Sorocaba, compareceram na manhã de sexta-feira ao Hemonúcleo de Sorocaba, no Hospital Leonor, para doar sangue. O objetivo, de acordo com a PM, é colaborar com gestos nobres com a sociedade e não somente na execução da segurança. Oficiais de várias companhias, voluntários do Proerd e outros PMs compareceram ao local e fizeram sua parte.

Todos os procedimentos médicos que demandam transfusão de sangue precisam dispor de um fornecimento regular e seguro deste elemento. Daí a importância de se manter sempre abastecidos os bancos de sangue por meio das doações, que não engrossam nem afinam o sangue do doador. Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro.

Importância de doar

As pessoas aptas para doação devem se encaixar nas seguintes recomendações: estejam documentadas (com carteira de identidade ou outro documento equivalente); tenham boas condições de saúde; tenham entre 18 e 60 anos; pesem, no mínimo, 50 quilos; não tenham ingerido bebidas alcoólicas nas 24 horas que antecedem a doação; tenham dormido, pelo menos, seis horas nas últimas 24 horas; não sejam usuários de drogas; não tenham múltiplos parceiros; não tenham doença hematológica, cardíaca, renal, pulmonar, hepática, diabetes, hipertireoidismo, hanseníase, tuberculose, câncer, sangramento anormal ou epilepsia; nunca tenham tido doenças de chagas ou malária; não tenham contraído sífilis, hepatite e não tenham tido contato com o inseto barbeiro.

Existem alguns impedimentos temporários como estar grávida ou amamentando; estar em situação pós-cirúrgica, onde é permitido só depois de seis meses de recuperação; tiver feito parto normal ou ter sofrido algum aborto há três meses; homens que fizeram doações devem esperar um prazo de 60 dias para doar novamente, já mulheres devem esperar por 90 dias para fazer a próxima doação. Não se pode mentir nem omitir informações, pois quem recebe o sangue pode ser contaminado.

Como será feita a doação

Para doar sangue, você será submetido à verificação de pressão arterial, pulso, temperatura e a um teste de anemia. Responderá às perguntas de uma entrevista de avaliação para verificar se você pode ser doador. Seu sangue será coletado e os resultados dos testes ficarão à sua disposição. São feitos os seguintes exames de triagem no sangue doado: Aids, sífilis, hepatite, doença de Chagas, HTLV I/II, formas raras de Hemoglobina (anemias), grupos sanguíneos e Fator Rh.

CUIDADOS PÓS-DOAÇÃO - Você deve evitar esforços físicos exagerados por pelo menos doze horas; aumentar a ingestão de líquidos; não fumar por cerca de duas horas; evitar bebidas alcoólicas por doze horas; manter o curativo no local da punção por pelo menos quatro horas; não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar