Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Consumidores devem lotar feiras e supermercados

Publicada em 23/12/2010 às 22:26
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Movimento deve aumentar nas feiras desta sexta-feira (Foto: Pedro Henrique Negrão)
Os feirantes reclamaram que na antevéspera de Natal o movimento estava fraco, já que seus grandes concorrentes - os supermercados - oferecem, além de alimentos, uma diversidade de produtos que atraem os consumidores. A expectativa do comércio alimentício em geral é de que hoje os locais estarão superlotados de pessoas em busca de frutas, verduras e legumes fresquinhos para a ceia.

O tempo chuvoso de ontem também é um dos fatores que atrapalhou a venda nas feiras livres da cidade. Feirante há 12 anos, Milton José da Cunha reclamava da fraca movimentação da feira livre na Vila Carol, zona norte. “A chuva sempre atrapalha, então a minha expectativa é de que amanhã (hoje) os consumidores venham comprar os alimentos para preparar a ceia de Natal”, destaca.

A feirante Rosângela Alves de Oliveira, que trabalha no ramo há 17 anos, conta que um dia antes de as bancas serem montadas na Vila Nova Sorocaba, na zona norte, os mercados da região fazem promoções afastando os consumidores da cultura de ir comprar “na rua”. 

A facilidade de crédito também é outro ponto que faz com que as feiras fiquem com movimento fraco, já que os supermercados oferecem ao cliente a opção de comprar no cartão de crédito ou débito.

Ontem, a movimentação nos supermercados era tranquila, mas para preparar a ceia em família nesta noite a expectativa é de que muitas pessoas corram para comprar o que falta para a comemoração do nascimento do Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo.

Os alimentos mais procurados para a ceia de Natal são as frutas da época, como uva, melancia, pêssego, ameixa e melão. 

Enquanto na feira a melancia está sendo vendida por R$ 5, a unidade, nos supermercados é achada por 6,90. As demais frutas que não podem faltar na mesa em dia de Natal podem ser compradas pelo mesmo preço tanto na feira quanto no mercado; a uva e o melão, por exemplo, saem por R$ 5 e R$ 3, o quilo, respectivamente.
 
Carnes suínas são preferência para a ceia natalina

As carnes suínas são preferência para a ceia natalina dos sorocabanos, já que as carnes de primeira e de segunda tiveram variação no valor de até 12,71%, nos últimos três meses. O aumento ocorreu por conta da menor oferta causada pela seca nos pastos, o pouco gado em confinamento e o abate de matrizes no passado recente. Outro fator que está contribuindo para a valorização da carne bovina é a demanda que vem se elevando no exterior e no mercado doméstico por conta das festas de final de ano. 

De acordo com um gerente de açougue, no Centro da cidade, as carnes bovinas estão ficando para segundo plano diante das suínas, que são as mais procuradas para a ceia de Natal. “Durante o almoço de Natal se consome mais a carne suína, por isso ela está sendo a mais procurada. Já para o Ano Novo esperamos que a venda das carnes bovinas aumente.”

O porteiro Vanderlei Honorato Paschoal comprou contrafilé e costela de porco para a festa do Natal, mesmo detectando o aumento no preço dos alimentos. O morador do Jardim São Marcos comparou preços e analisou os custos, mas não deixou de adquirir as carnes que a família gosta de saborear nesta ocasião. “Estou unindo preço, custo e tradição, mas as carnes estão bem caras. Por exemplo, de R$ 6, que eu costumava pagar pelo quilo da carne, tive que pagar R$ 10 agora.”

Paschoal disse ainda que a tradição da família em se reunir para o churrasco e ceia de Natal é que faz com que custos se tornem irrelevantes na hora da compra, mas, para que o valor final não seja extrapolado, outra carne será adquirida para o almoço natalino. “Vou comprar peixe ainda. Tem que aproveitar o 13º, já que não vamos viajar.” 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar